header-blog-do-EAD

Blog do EAD

Pontuação do Enem: quanto você precisa alcançar para entrar na faculdade?

Postado em 30 de set de 2019

Democratização e concorrência: se de um lado o Enem ampliou as chances de se conquistar uma vaga no ensino superior, com a realização de um único exame, de outro, a disputa tornou-se mais acirrada. Muitas universidades públicas brasileiras abriram mão dos vestibulares tradicionais e adotaram a pontuação do Enem para a admissão de novos alunos.

Fazer o exame nacional não garante uma vaga nessas universidades. Os participantes só se tornam candidatos após a divulgação do boletim do Enem e a sua devida inscrição nos programas ofertados. O resultado individual do Enem habilita a concorrência a uma vaga nas instituições que definiram a pontuação no exame como critério de entrada.

Igualmente, não se preocupe: saiba tudo sobre o Enem neste artigo e aumente suas chances!

Modalidades de entrada na educação superior

É possível concorrer no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que reúne vagas ofertadas por instituições públicas, ou no Programa Universidade para todos (Prouni), que concede bolsas parciais ou integrais em faculdades privadas.

Com a pontuação do Enem, também se pode ter acesso ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que concede empréstimos a juro zero para o custeio parcial ou integral de mensalidades de instituições particulares de ensino.

Os interessados devem acompanhar os editais e o prazo de inscrição em cada programa. Para participar do Prouni e do Fies, o candidato precisa ter uma pontuação mínima do Enem de 450 e não ter zerado a redação.

Cada instituição participante estabelece regras próprias de seleção e pré-requisitos para a efetivação da matrícula. É de inteira responsabilidade do inscrito checar essas informações, antes de assinalar as opções.

Mais dicas

Outra dica importante: é possível se inscrever em mais de um programa ao mesmo tempo. Mas o candidato só pode usufruir de um deles! Uma pessoa pode ter uma pontuação do Enem suficiente para concorrer à vaga de determinado curso, pelo Sisu, mas não o bastante para disputar a de outra.

Por exemplo, um participante que gosta da área da saúde pode se inscrever no Sisu e concorrer a um vaga no curso de Enfermagem. Simultaneamente, pode participar do Prouni e tentar uma bolsa em Medicina. Dependendo da pontuação do Enem, essa pessoa pode ser selecionada em ambos. Aí sim, será preciso optar por um dos programas.

Sobre o Sisu

Entre as modalidades de entrada na educação superior, a inscrição no Sisu requer atenção especial. O candidato precisa adequar a sua pontuação do Enem com a nota de corte indicada para cada curso. É possível se candidatar em até dois cursos distintos na mesma universidade ou no mesmo curso ofertado por instituições diferentes.

O cálculo da nota de corte segue critérios estabelecidos pelas próprias universidades, que podem atribuir pesos distintos a determinadas áreas do conhecimento. Também pode haver a concessão de bônus, que inclui a atenção à Lei de Cotas e o atendimento de estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas ou com bolsa integral em instituições privadas.

Na medida em que as inscrições vão sendo feitas, a nota de corte vai sendo atualizada. Por isso, é fundamental que o candidato confira as variações, diariamente, reavaliando as suas opções, até o encerramento do prazo de inscrição. Entre os cursos mais concorridos do Sisu estão o de Medicina, com nota corte média de 795 pontos, e o de Direito, com média de 739,5. É possível consultar as notas de corte e realizar simulações pela internet.

E ainda aqueles que não forem selecionados para qualquer das opções indicadas no Sisu, podem participar de uma lista de espera. A entrada de novos alunos tanto no Sisu quanto no Prouni e no Fies é semestral. Agora, é com você! Continue acompanhando nossas postagens e assine nosso newsletter para saber mais sobre processos seletivos, carreiras e oportunidades!

Blog do EAD

Por Blog do EAD

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com seus amigos!