header-blog-do-EAD

Blog do EAD

Número de matrículas no EAD cresce 34% no Rio Grande do Sul

Postado em 28 de mar de 2019

O número de matrículas de estudantes na modalidade de ensino a distância (EAD) cresceu 34,2% no Rio Grande do Sul de 2016 para 2017. Foram mais de 75 mil novos alunos nos cursos EAD das universidades públicas e privadas do estado. No Brasil, o aumento foi de 27% no mesmo período. Já nos cursos presenciais gaúchos, houve uma queda de 4% no número de matrículas.

Os dados foram divulgados em Porto Alegre no último dia 20 de março pelo Semesp, entidade que representa mantenedoras de ensino superior do Brasil, com base em levantamentos do Governo Federal. Além do aumento no número de polos a distância, a flexibilidade para estudar e as mensalidades mais baratas são os principais motivos que explicam esse crescimento.

Para o Gerente de Produto da Mais Campus, empresa especialista em soluções para instituições de ensino superior na modalidade EAD, Cauê Armene De Moraes, a crise no financiamento estudantil (FIES) impossibilitou a entrada de alunos das classe C, D e E nas universidades presenciais, e a graduação online posicionou-se como uma alternativa viável para essas pessoas.

Além disso, o mercado de trabalho concorrido obriga a população a buscar por um diploma de curso superior. “Como o diploma do presencial e do EAD são os mesmos, o aluno tem a possibilidade de ter preços mais acessíveis, sem sofrer rejeição do mercado de trabalho”, diz Moraes.

A flexibilidade é outro ponto importante, pois o estudante pode trabalhar, não perde tempo com deslocamento e facilita a gestão do tempo entre emprego, família e estudos. Esta é justamente a realidade, já que dados revelam que o aluno do EAD tem mais de 25 anos, 93% trabalha e estuda, 82% depende do transporte público e 97% deles são responsáveis pelo pagamento da própria mensalidade.

Segundo Moraes, dos 75.206 ingressantes na modalidade online no Rio Grande do Sul, 94,7% estão concentrados em Instituições de ensino particulares, sendo que 87,2% estão matriculados em grandes grupos como a Kroton, Uninter, Uniasselvi e outros. O desafio dessas mantenedoras, no entanto, é diminuir a evasão.

“A modalidade EAD tem evasões altíssimas, principalmente devido aos desafios de estudar por conta, dificuldade acadêmica em acompanhar o curso e plataformas pouco interativas e amigáveis”, explica o gerente de produto. Para contornar essa questão, Moraes sugere que as instituições busquem por tecnologia e serviços que possibilitem uma experiência melhor durante a jornada do graduando. “As instituições precisam buscar a excelência nos serviços prestados, visando mais praticidade, qualidade, transparência e suporte adequado durante todo o período que o aluno está matriculado”, completa.

Qualidade de ensino no EAD

O Decreto n.º 9057, aumentou a possibilidade de ampliação de polos, com base na avaliação satisfatória e, com isso, os principais grupos Educacionais expandiram sua presencialidade para novas regiões. Foram 5.056 novos polos, um crescimento de 93,7% em relação a 2016. No entanto, uma das preocupações para quem pensa em estudar online é com relação à qualidade do ensino.

Moraes destaca que não há grandes diferenças nos preços entre as universidades concorrentes, o que as incentiva a prezar pela qualidade. “A qualidade passa ser o diferencial na decisão de compra. Com isso, as instituições precisam se preocupar mais com esse quesito, para manter o melhor desempenho na captação de cada ciclo”.

No EAD o aluno terá acesso às aulas e disciplinas por meio de uma plataforma online que pode ser acessada de onde e quando quiser. Os materiais ficam disponíveis 24 horas por dia, professores e tutores auxiliam-no através de fóruns, chats e e-mails. Além disso, algumas instituições oferecem toda a estrutura do Campus para que o estudante aproveite de diversas atividades.

Observar sempre as avaliações dos cursos feitas pelo Ministério da Educação também é importante para ter certeza da qualidade do ensino. O órgão regula e fiscaliza as instituições, podendo descontinuar a oferta de graduações que não atendem aos requisitos.

Blog do EAD

Por Blog do EAD

Gostou deste conteúdo? Compartilhe com seus amigos!